MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Microsoft Community Launch e Copa de Talentos

Atualização: Webcast em 1º de Maio de 2010.

Dia 01/05/2010 começam os eventos de lançamento dos produtos da Microsoft. Hoje já são mais de 60 eventos presenciais e um virtual e participarei deste ultimo. Para ver a relação completa dos presenciais entre em http://www.talentosmicrosoft.com.br/ e o que irei participar será sobre System Center Configuration Manager e Operations Manager.

 

Community Launch: Microsoft Community Day – Noite  
https://msevents.microsoft.com/CUI/WebCastEventDetails.aspx?EventID=1032441751&EventCategory=4&culture=pt-BR&CountryCode=BR

Windows Server 2008 R2: Visão Geral
Palestrante: Alexandre Lopes, Consultor Senior especialista na plataforma SQL Server
SQL Server 2008 R2: Visão Geral
Palestrante: Vitor Fava, DBA com grande experiência nas áreas de Banco de Dados e Tecnologia da Informação
Visual Studio 2010 : Visão Geral
Palestrante: Agnaldo Diogo dos Santos, Possui mais de 25 anos de experiência na área
System Center: SCOM e SCCM
Palestrante: Marc
elo Sincic, Desenvolvedor desde 1989 com Clipper S'87 e Dbase III

 

Ao mesmo tempo amanhã ao meio dia inicia a Copa de Talentos, um programa de premios da Microsoft como foi o Win The 7 que participei.

Desta vez estão sendo entregues Xbox, TV de Plasma e assinaturas do TechNet e MSDN. A final do concurso será na Microsoft, em um final de semana, como aconteceu com o Win The 7.

Cadastre-se e bom jogo !!!!!

 

 

 

Posted: mar 24 2010, 14:23 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Outros

Preparação para os exames beta do VS2010

Para quem ainda não tentou, tem vagas para os exames beta do Visual Studio 2010 (exceto o 70-515), e os codigos estão no blog do pessoal de Leaning (http://borntolearn.mslearn.net/btl/b/weblog/archive/2010/03/17/register-for-visual-studio-2010-beta-exams.aspx). Os exames que estão abrindo no beta são 70-511, 70-513, 70-515, 70-516, 70-518 e 70-519.

Ainda hoje recebi um email aqui pelo blog do Vinicius que me perguntou como se prepara para um exame assim. Eu já fiz alguns exames beta, Windows 2008 Network e AD, MCPD Upgrade, SQL Server 2008, Windows 7, Virtualization e recentemente o Windows Mobile 6.5. Não passei em todos, não fui aprovado no MCPD Upgrade e no Windows 2008 Virtualization Technologies. Agora no VS2010 só me cadastrei para os betas 70-515 (ASP.NET 4) e no 70-516 (ADO.NET) porque não vou ter tempo de estudar para todos.

Nos exames abertos do VS2010 há uma caracteristica em comum para quem for estudar. NÃO SÃO EXAMES DE ATUALIZAÇÃO, portanto, não é necessário para quem conhece o VS2008 entrar em desespero. Basta estudar os novos tópicos, o que é bem menos doloroso e tem documentação disponivel. Eu vou estudar utilizando duas ferramentas. Vai exigir de você tempo, mas vai valer a pena, e se fosse fácil não teria valor !!!!

  1. Guides dos exames onde indicam o percentual de cada assunto e detalha o que é preciso estudar
  2. Pelo MSDN procure os tópicos What´s New sobre cada um dos tópicos

Porque estudar desta forma?

  1. Primeiro porque você poderá focar no que mudou ao invés de se cansar estudando coisas que já conhece
  2. Você se verá obrigado a instalar o VS2010 e estudar de verdade, com documentação que o obrigará a fazer os exercicios para entender ao invés de apenas ficar lendo dicas de outros
  3. Você aprenderá de verdade, e esta é a diferença entre quem fica lendo dicas de outros que sabem mais porque estudaram !!!
  4. Passar em um exame beta é um privilégio de poucos, por isso recebem o certificado com o titulo Charter Member
  5. Mesmo que não passe no beta, o seu apredizado foi efetivo

Mãos a obra e vamos mostrar que realmente estamos preparados para novos produtos !!!!!

Posted: mar 22 2010, 21:15 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: .NET | Certificação

Instalando o System Center Operations Manager (SCOM) com o SQL Server 2008 R2 ou Server Core

A algum tempo atrás já havia entrado no forum do TechNet e postado esta pergunta. O problema é que o SCOM 2007, mesmo o R2, não aceitam o SQL Server 2008 R2 como banco de dados.

Recebi uma resposta que não solucionou o meu problema em http://weblogwally.spaces.live.com/blog/cns!A913F865098E0556!584.entry, porem me ajudou a procurar a solução.

Nota Importante: Os mesmos passos valem para instalar o SCOM em Server Core, apenas dispensando a necessidade de "pular" a checagem de pré-requisitos.

Segue uma lista dos passos para conseguir fazer a instalação:

  1. Abra o DVD do SCOM 2007 R2, vá na pasta Prereq, escolha a versão e execute o aplicativo Prereq.exe
  2. Certifique-se de que apenas o SQL está indicando como erro (Figura 1)
  3. Crie um diretório no seu drive C com o nome Logs
  4. Instalar o Database: MSIEXEC /i <DVD>\MOM.msi /qn /l*v \logs\MOM_install.log ADDLOCAL=MOMDB USE_SETTINGS_FROM_AD=0 MANAGEMENT_GROUP=<NomeDoGrupo> SQLSVR_INSTANCE=<Servidor> PREREQ_COMPLETED=ON
  5. Instalar os Serviços: MSIEXEC /i <DVD>\MOM.msi /qn /l*v c:\logs\MOM_install.log ADDLOCAL=MOMServer MOM_DB_SERVER=<Servidor> MANAGEMENT_GROUP=<NomeDoGrupo> ACTIONS_USE_COMPUTER_ACCOUNT=0 ACTIONSUSER=Administrator ACTIONSDOMAIN=<Dominio> ACTIONSPASSWORD=<Senha> SDK_USE_COMPUTER_ACCOUNT=0 SDK_ACCOUNT=Administrator SDK_DOMAIN=<Dominio> SDK_PASSWORD=<Senha> PREREQ_COMPLETED=1
  6. Instalar a Interface Gráfica: MSIEXEC /i <DVD>\MOM.msi /qn /l*v c:\logs\MOM_install.log ADDLOCAL=MOMUI MOM_DB_SERVER=<Servidor> MANAGEMENT_GROUP=<NomeDoGrupo> PREREQ_COMPLETED=1
  7. Instalar a Interface Web: MSIEXEC /i <DVD>\MOM.msi /qn /l*v c:\logs\MOM_install.log ADDLOCAL=MOMWebConsole WEB_CONSOLE_AUTH_TYPE=0 MOM_DB_SERVER=<Servidor> MANAGEMENT_GROUP=<NomeDoGrupo> PREREQ_COMPLETED=1
  8. Instalar o Reporting Services: msiexec.exe /i Reporting2007.msi /qn /l*v REPORTING_INSTALL.LOG ADDLOCAL=MOMREPORTING SQLSVR_INSTANCE=<Servidor> MOMREPORTINGDBNAME=SCOMDW MGSERVER=<Servidor> PREREQ_COMPLETED=ON REPORT_SERVER_FULL_HTTP_PATH="http://<Servidor>/ReportServer" DATAREADER_USER=<Usuario> DATAREADER_PASSWORD=<Senha> DATAREADER_DOMAIN=<Dominio> DBWRITEACTIONSUSER=<Usuario> DBWRITEACTIONSPASSWORD=<Senha> DBWRITEACTIONSDOMAIN=<Dominio>
  9. As features básicas já estão instaladas (Figura 2), mas se quiser instalar as outras (Gateway, Reporting e data Warehouse) adapte os comandos como vimos acima incluindo o prereq_completed. Lista de comandos: http://blogs.technet.com/momteam/archive/2007/12/05/opsmgr-2007-command-line-parameter-complete-list.aspx

Importante: Ao executar cada comando espere até a atividade do servidor baixar ou visualize pelo Task Manager até que feche os processos msiexec (é normal ficar apenas 1) e abra o arquivo de log indicado acima. Verifique no final, umas 20 linhas antes da ultima, a expressão: "Product: System Center Operations Manager 2007 R2 -- Configuration completed successfully." indicando que a feature foi instalada com sucesso. Caso indique um codigo de erro, confira o comando ou analise o log. Para achar o erro suba o arquivo até terminarem as linha com a expressão "Property(s)" e encontrará o que gerou.

Figura 1 - Problema com o SQL Server 2008 R2

 

Figura 2 - Features instaladas com sucesso no SQL Server 2008 R2

Posted: mar 16 2010, 11:51 by msincic | Comentários (3) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: SQL Server

Instalando Client do Configuration Manager no Windows 2008 R2 (Domain Controller)

O Windows Server 2008 R2 DC oferece resistencia a instalação automática do client pela interface do System Center. O problema é que o Windows 2008 R2 quando também é um DC só permite execução de programas automáticos no modo User.

Para instalar siga os passos a seguir, os segredos são o prompt em modo elevado, execução local e como serviço no Windows:

  1. Acesse o diretório ou compartilhamento da rede onde o client se encontra e copie o conteudo da pasta client para seu disco local
  2. Abra o prompt de comando como Administrador
  3. Accesse a pasta e execute: ccmsetup.exe /mp:<MP server> /Service
  4. Verifique no Services do Windows se foi instalado o serviço ccmsetup e se está iniciado

Após o final o serviço irá ser apagado e o cliente estará funcionando.

Posted: mar 15 2010, 16:32 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Performance de VHDs de tamanho Dinamicos x Fixos

Eu já havia lido na documentação do finado Virtual Server 2005 que discos fixos eram mais rápidos que discos com tamanho dinamico, o que sempre fez sentido. Também havia a indicação que discos diferenciais (aqueles que são alterações sobre um disco usado como base) também eram um problema, mesmo que fosse tamanho fixo. E por fim, sempre se dizia que discos fisicos (RAW) nem se comparava a performance dos VHDs.

Em um post dos blogs do TechNet Brasil (http://download.microsoft.com/download/0/7/7/0778C0BB-5281-4390-92CD-EC138A18F2F9/WS08_R2_VHD_Performance_WhitePaper.docx) foi publicado um arquivo com as especificações detalhadas sobre performance de VHD em tamanho fixo e dinamico, seja ele diferencial ou não. Vou comentar o que achei interessante e as conclusões que tirei, claro que alguns podem não concordar, comentem no post.

  • Baseado no gráfico 1 a frase "discos virtuais dinamicos são muito mais lentos que fixos" deixou de ser verdade no Windows 2008 R2, ainda existe uma perda consideravel de performance entre os discos fisicos (RAW) e um disco dinamico, porem note que é absurdamente melhor do que era no Windows 2008. Ou seja, no Windows 2008 R2 vale a pena usar discos de tamanho dinamico quando for necessário.
  • Baseado no gráfico 2 vemos que no Windows 2008 R2 o uso de discos fisicos, VHD na maquina fisica e VHD na máquina virtual são quase que identicos, o ganho de performance chega a ser irrisório. Então fazer dual boot com VHD e utilizar VMs não incorre em perda de performance.
  • Baseado no gráfico 3 acabou o mito que disco diferencial é um matador. Note que estranhamento, no exemplo de aplicação DSS, o diferencial chega a ser mais rápido que o disco fisico (!!!!!).

 Gráfico 1: Comparação de disco fisico (RAW) com VHD dinamico

Gráfico 2: Comparação de disco fisico (RAW) com discos VHD locais e VHD em VMs

Gráfico 3: Comparação de disco fisico (RAW) com VHDs Diferenciais

Notas:
1) O documento completo traz variações de tipos de aplicações, mas peguei como exemplo os que representam situações mais comuns e demonstram melhor as distorções de conteidos anteriores.
2) Os dados referentes aos Windows 2008 valem para o Windows Vista, os dados referentes ao Windows 2008 R2 valem para o Windows 7.

Posted: mar 11 2010, 11:58 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2008 | Windows 7
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'windows 8 server'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Microsoft Assessment and Deployment Kit–Novo Pacote WAIK

A maioria dos profissionais de TI que utilizam Microsoft já usou o ACT para fazer assessment e inventário de ambientes, MDT para distribuir imagens pela rede utilizando PXE, USMT para fazer a migração de perfis com o LoadState e ScanState e outras funcionalidades que eram distribuidas entre o ACT e o WAIK.

Agora com o lançamento das versões Beta do Windows 8 Client e Server a Microsoft criou o novo WAIK que leva o nome de Microsoft ADK ou Assessment and Deployment Kit.

Como o proprio nome diz a principal alteração foi a unificação das ferramentas em um unico gerenciador de instalação, que antes era dividido em 3 diferentes downloads necessários (ACT, WAIK e SQL Server Express).

A instalação pode ser feita de duas maneiras com o instalador, disponivel no link http://www.microsoft.com/download/en/details.aspx?displaylang=en&id=28997

  1. Instalação online onde baixamos o instalador, escolhemos as ferramentas e o download é feito conforme a necessidade ou
  2. Instalação offline onde baixamos todos os instaladores para um diretório especifico e podemos fazer a instalação sem a necessidade de conexão com internet.

Instalação Online

Esta instalação é boa para ambientes onde iremos instalar uma unica vez com menor uso de link de internet pois a instalação e download ocorre apenas das features selecionadas, como mostra a imagem abaixo:

ADKToolkit

Note que apesar de termos uso de 3,8 GB isso não quer dizer que o download seja total, já que são baixados os instaladores que depois serão expandidos e gerados dados de cada um, mas o uso de link é considerável.

Instalação Offline

A instalação offline é muito melhor para quem irá fazer um download noturno para proceder com a instalação posteriormente e para quem irá utilizar o pacote outras vezes.

A donwload é selecionado na primeira tela do ADK onde escolhemos a opção offline e depois selecionamos o diretório onde será copiados os arquivos baixados, como a imagem abaixo:

ADK Offline

Note que neste caso o espaço necessário representa o total de downloads, já que estamos baixando os arquivos de instalação.

Neste caso foi selecionado todas as ferramentas como na imagem anteriormente mostradas das funcionalidades, mas é possivel escolher apenas as desejadas.

Será criada a estrutura de arquivos abaixo, onde o adksetup.exe é o instalador das funcionalides, como mostra imagen abaixo:

image

Ao chamar o executável de instalação offline será solicitado o diretório onde deverá ser feita a instalação, aceitação do contrato e seleção das funcionalidades a serem instaladas, sendo que já irá estar previamente selecionado os pacotes que foram anteriormente baixados.

Nos próximos dias estarei testando as ferramentas do AIK e postando aqui as novas funcionalidades e usos desta importante ferramenta para migração de Winodws XP para Windows 7.

Posted: mar 26 2012, 10:54 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Executando o Windows 8 Client e Server no VMWare WK e VirtualBox

Hoje a Microsoft disponibilizou a versão Consumer Preview do Windows 8 Client e a Beta do Windows Server 8 que são as versões publicas e com as funcionalidades finais que a Microsoft pretende no produto, diferente das versões Preview anteriores que não tinham a definição exata das funcionalidades.

Para o Windows 8 Client já está pronto uma série completa em Springboard Series for Windows 8 on TechNet

Para Windows Server 8 Beta http://www.microsoft.com/en-us/server-cloud/windows-server/v8-default.aspx

Já li sobre vários que não conseguiram fazer VM no VMWare Workstation ou VirtualBox, mas o erro geralmente consistem em não habilitar o 3D que é obrigatório para o Windows 8.

Veja abaixo a configuração que deve ser ativada e a VM com Windows 8 em execução para o VMWare Workstation 8

Windows8-VMK

Para fazer o mesmo com o VirtualBox ative a configuração de 2D, 3D e coloque 128 MB de memória para video:

Windows8-VBOX

Baixe as novas versões e aproveite esta nova oportunidade de conhecer o que virá em pouco tempo.

Posted: fev 29 2012, 21:01 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows | Windows 8

Interface Core e Sistema de Arquivos do Windows 8 Server

Duas novas informações vindas do time do Windows 8 Server são interessantes, uma pela consolidação e mudança na interface e outra por ser uma “novidade” que já era esperada desde o Longhorn (Windows 2008 RTM).

Interface Core

Essa mudança é significativa, apesar de não ser nova por já estar presente no Windows 2008 R2. Porem agora a interface Server Core será o padrão ao invés da interface completa em servidores Windows 8.

Com essa alteração vemos como está sendo bem aceito e fundamentado pelos clientes o uso de um SO Windows com menor consumo de memória (512 Kb no Core contra 1.5 GB com a interface gráfica).

Mas adicionalmente foi acrescentada a possibilidade de alterar entre o modo GUI e o Core, o que hoje não é possivel no Windows 2008 R2. Isso permitirá, inclusive é destacado no anúncio, que um administrador poderá instalar a interface gráfica para configurar o servidor e após terminar retornar para o modo Core, o que será muito bom para os que conhecem pouco de PowerShell.

Referencia http://blogs.technet.com/b/server-cloud/archive/2012/01/11/windows-server-8-server-applications-and-the-minimal-server-interface.aspx

Novo Sistema de Arquivos ReFS

Desde o Longhorn que se falava de um sistema de arquivos baseados em banco de dados e que foi testado e tinha o code name WinFS. Porem o modelo de banco de dados não é como o de arquivos por diversos motivos, mas principalmente na forma de armazenar dados que difere em muito documentos.

Já ouvi muitas vezes pessoas dizendo que o SharePoint guarda arquivos em banco de dados, porem são dados em formatos estruturados e não binários desestruturados como é o caso de um disco. Por exemplo, um doc/gif/jpeg/pdf tem inicio e fim na clusterização do arquivo com conteudo definido pela aplicação, enquanto em um sistema de arquivos como o NTFS guarda dados de criptografia para cada arquivo e dados desestruturados como é o caso do Shadow Copy (VSS).

O que o ReFS irá agregar de conceitos de banco de dados não é o formato BLOB ou CLOB de armazenamento, mas sim a estruturação do sistema de arquivos.

Isso é fácil de se entender quando pensamos que no NTFS original guardava-se os metadados do arquivo em uma “tabela” onde havia data de criação, nome e outros dados comuns, que seram vinculados as listas de permissões ACL/ACE com o “ID” do arquivo. Com o passar do tempo e as evoluções surgiram muitas outras tabelas como criptografia, compressão, BitLocker, Shadow Copy, etc. Com isso o NTFS acabou se dissipando em uma série de “tabelas” que tratam de determinado metadado. Imagine um disco onde o NTFS esteja com criptografia e VSS habilitado quantas diferentes informações estarão espalhadas entre as diversas tabelas especificas de cada recurso.

Já no ReFS será utilizado o conteudo de chave primária para um arquivo e apenas um ID e as tabelas serão unificadas com o conceito de “Key Value” comum em aplicações que utilizam matriz (array) como .NET e Java.

Abaixo é possivel ver um exemplo que o time de produto divulgou onde a tabela de alocação contem apenas o ID e a referencia dos blocos fisicos no disco, uma tabela contem os metadados basicos do arquivo e outra todos os “Key Values” juntos.

image

O conceito de “Key Value” é muito util pois podemos representar qualquer informação adicional sem a necessidade de criar tabelas em separado. Veja o exemplo abaixo, claro que teórico de como representar a melhora.

image

Note que no modelo NTFS temos uma “tabela” que representa apenas a criptografia e para cada agente de recuperação repete-se os dados. Multiplique isso por cada tipo de informação que um arquivo armazena no NTFS.

Em modelo baseado em estruturas de tabelas todas as informações estão em um unico lugar baseada no código do “Key” e o valor guarda os detalhes daquela informação, reduzindo o numero de tabelas para controle.

Isso irá reduzir a superficie de falhas por não serem x tabelas (ou blocos) para guardar e recuperar os dados, sendo mais simples ao SO juntar as informações e manter os backups (réplicas) atualizadas.

Nota: Não será possivel converter o sistema de arquivos, será necessário mover e reformatar.

Referencia http://blogs.msdn.com/b/b8/archive/2012/01/16/building-the-next-generation-file-system-for-windows-refs.aspx

Posted: jan 17 2012, 11:50 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2012 | Windows 8
Login