MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews The process cannot access the file 'D:\home\site\wwwroot\Visitas2.xml' because it is being used by another process. 2020: 33098410
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Webcast TechNet: System Center e o "Cliente Verde"

Webcast TechNet: Webcast TechNet: System Center e o "Cliente Verde"

Idioma(s): Português.
Produto(s): Microsoft System Center.
Público(s): Generalista de TI.
Duração: 60 Minutos
Data de Início: quarta-feira, 10 de novembro de 2010 12:00 Brasília

Visão Geral do Evento

Com o lançamento do sistema operacional Windows 7, novos recursos, cenários de trabalho e eficiências estão surgindo. Na área do TI verde, o Windows 7 contém novos recursos que, quando combinados ao Microsoft System Center, levam à redução dos custos operacionais por meio do gerenciamento de energia controlado centralmente.    Neste webcast, descreveremos os recursos corporativos de gerenciamento de energia que foram introduzidos no recém-lançado Microsoft System Center Configuration Manager 2007 Service Pack 2 (SP2) e no Configuration Manager 2007 R3. Saiba mais sobre a integração com a tecnologia Intel vPro, o planejamento da gestão de energia, a aplicação de diretivas controladas centralmente e os formatos de relatório de padrão industrial, e entenda por que o Configuration Manager deve ser a sua escolha tecnológica para a redução dos custos relacionados à energia.
Palestrantes: Marcelo Sincic e Arnaldo Fagnani

Link para inscrição: https://msevents.microsoft.com/CUI/WebCastEventDetails.aspx?EventID=1032469780&EventCategory=4&culture=pt-BR&CountryCode=BR

Posted: nov 08 2010, 11:22 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Green IT no System Center Configuration Manager R3 - Power Management

Enquanto aguardamos mais informações sobre o vNext (veja post http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Roadmap-da-familia-de-produtos-System-Center.aspx) vale a pena conhecer o novo recurso do R3 "Power Management".

O processo é bem interessante, formado por tres partes a serem utilizadas. Primeiro vá ao menu de "Client Agents" e habilite o agente "Power Management". O segundo passo é ir sobre uma das coleções e com o botão direito acessar a opção "Modify Collection Settings" e configurar os planos de energia. E o terceiro passo é instalar e executar os relatórios. Vou detalhar abaixo as telas a serem seguidas e o resultado:

 

1- Habilitando o agente para gerenciamento de energia no cliente

2- Criando um perfil de gerenciamento centralizado na collection

 

3- Relatórios gerenciais para acompanhamento e comparativos com gerenciamento de energia centralizado

NOTA: Se você não tem os relatórios na sua lista acesse o post http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/Instalando-os-relatorios-da-feature-Power-Management-do-SCCM-R3.aspx

Posted: nov 05 2010, 23:02 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Suporte a Intel vPro no System Center Service Manager e no Configuration Manager

No webcast que realizei com o Wesley (http://www.marcelosincic.com.br/blog/post/TechNet-Webcast-Visao-Geral-Tecnica-System-Center-Configuration-Manager-2007-SP2-e-R3-dia-262010.aspx) comentamos que o Configuration Manager SP2 tem suporte ao Intel Core vPro. Hoje fo anunciado que o Service Manager 2010 também terá suporte a tecnologia Intel vPro. Porem já recebi 5 emails me perguntando o que é o Intel Core vPro.

O Intel Core vPro é uma tecnologia que a Intel criou para suporte e funcionalidades envolvendo consumo de energia de uma máquina.  Como o foco é a parte de gerenciamento, com o vPro é possivel capturar o console de uma maquina diretamente pelo processador !!!

Imagine a situação onde um computador recebe um novo hardware, precisa de uma atualização de dados da BIOS ou firmware, alterar alguma configuração da BIOS ou mesmo uma tela azul causada por software ou hardware (exceto processador, obviamente). Com o Intel vPro o administrador acessa remotamente a console BIOS da maquina destino pelo rede, um console real.

Coloque este cenário no SCCM ou no SCSM e você poderá resolver um problema em um servidor mesmo que este esteja na tela de inicialização acusando que o disco primário ou a controladora SCSI está desconectada ou mal configurada. Com o Intel vPro você conseguirá entrar remotamente configurar ou apenas apertar o F1 como é comum nestes casos sem ter que se movimentar fisicamente.

Este recurso, como vocês podem supor, é essencial para datacenters e ambientes remotos sem administração localizada. Se você tem interesse em utilizar este recurso saiba que é precisa configurar o Out-Of-Band Management e ter certificados digitais. Veja o procedimento no video localizado em http://www.microsoft.com/belux/technet/nl/chopsticks/default.aspx?id=998

Alem disso você também conta com uma série de recursos que permitiram monitorar e gerenciar melhor o consumo de energia do hardware. Estes recursos podem ser vistos em detalhes no link ao final deste post.

Fonte SCSM: http://blogs.technet.com/b/systemcenter/archive/2010/06/14/latest-intel-core-vpro-processor-remote-management-capabilities-available-for-system-center-service-manager.aspx

Fonte técnica do vPro: http://www.intel.com/portugues/products/vpro/index.htm

Palestra no ENIAC de Guarulhos-Gerenciando ambientes com System Center

Ontem realizei as duas palestras de System Center no ENIAC de Guarulhos, fechando a Semana de Tecnologia da faculdade.

Mais uma vez agradeço aos professores pela recepção e aos alunos pela participação nas duas seções. Segue a foto da segunda turma:

P2810100001

Segue os slides para consulta: PPT System Center.pdf (1,20 mb)

Posted: out 29 2010, 11:09 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Documentação do System Center Configuration Manager 2007 Atualizadas com R3

Esta semana a Microsoft divulgou a atualização dos documentos técnicos e guias do SCCM 2007.

Estes novos documentos abrangem todas as funcionalidades já conhecidas nas versões SP1, SP2 e R2 atualizadas para o R3, lançado no dia 14 deste mês (Lançamento do System Center Configuration Manager R3).

Segue a lista de documentos abaixo, que se subdividem em outros documentos detalhados, incluindo troubleshooting:

Posted: out 21 2010, 23:33 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | System Center
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2020: 33098409
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Instalando e Utilizando o VMM Network Builder

Esta nova ferramenta criada pelo time de produtos do VMM (Anjay Ajodha e Matt McGlynn) disponibiliza um ambiente gráfico para criação de redes virtuais com o System Center Virtual Machine Manager 2012 R2.

Download: http://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=43975

Instalação

Após fazer o download do instalador, que é muito simples de ser utilizado, será criado um arquivo zip no desktop que deverá ser importado pelo console do VMM:

SNAG-0000

Não é necessário fazer a extração do arquivo XML dentro do zip, basta ir no console do VMM em Settings –> Console Add-ins e importar o wizard indicando o zip criado pelo instalador:

 SNAG-0002

 SNAG-0005

Utilizando o VMM Network Builder

O passo seguinte é utilizar o Network Builder, e é muito simples, podendo ser feito no menu Fabric –> Networking ou pelo botão Build Network na barra de tarefas:

image

Neste momento será possível ver a inicialização do wizard, onde ele irá procurar o servidor e validar os dados existentes para a criação de uma nova rede virtual:

SNAG-0007

A primeira configuração que o administrador precisa definir é se esta nova rede virtual deverá ter segregação de tráfego administrativo e de dados, o que normalmente não criamos a cada nova rede virtual. Mas se o seu design for para redes segregadas (NVGRE ou outra) valerá a pena criar a rede de gerenciamento especifica:

SNAG-0008

Observação: A rede criada será chamada de “Management Network”. Se renomeá-la após criada será necessário verificar as dependências com outros objetos.

Defina se os hosts terão placas de rede físicas (NIC) separadas para gerenciamento ou se serão também placas virtuais (vNIC):

SNAG-0009

O passo seguinte é definir o range de IPs que será utilizado para a rede de gerenciamento segregada:

SNAG-0010

Por fim, passamos a definir a rede de dados que as VMs irão receber ao utilizar esta rede virtual, primeiro definindo um nome para esta rede:

SNAG-0011

O próximo passo é a definição do nome da rede virtual, as VLANs (se houver) e o range IPv4 e/ou Ipv6:

SNAG-0012

Observação: O range de IPs de gerenciamento (Management Network) e de dados (Logical Network) não podem estar dentro do mesmo intervalo, no meu caso utilizei os valores apenas como exemplo (veja Dicas no final do artigo)

Verifique se o desenho ficou correto e se deseja que seja criado um script para ser executado nos hosts. Este passo do script é importante, pois o Network Builder não irá alterar os hosts para criar os vSwitches. Sendo assim, solicite que o script seja criado e execute-o nos hosts que utilizarão esta nova rede virtual que está sendo criada. Obviamente que você também poderá criar os vSwitches manualmente em cada host utilizado a interface gráfica:

 SNAG-0013

Dicas

  • Cuidado ao criar as redes lógicas, pois o VMM Network Builder não valida as informações, por exemplo se o range de IPs da rede de gerenciamento for o mesmo da rede de dados ele só acusará o erro na execução dos scripts de criação
  • Cuidado ao renomear objetos após a criação da rede pelo assistente, pois as dependências e o script para o host não irão funcionar, a menos que totalmente verificados e editados

Conclusão

Apesar de muito simples, o VMM Network Builder nos ajuda muito no gerenciamento de redes virtuais, evitando que administradores que estão se familiarizando com a ferramenta esqueçam de alguma configuração.

Configuration Manager Servicing Extension para SCCM 2012 SP1 e R2

O pacote de extensão de serviços do SCCM 2012 SP1 ou R2 é um recurso muito bom para administradores do SCCM se manterem atualizados em relação a este produto. Ele ainda está em beta, mas já é possivel ver suas vantagens.

Para quem quiser baixar, se inscreva no beta pelo Connect: https://connect.microsoft.com/ConfigurationManagervnext/Downloads

A instalação do produto é muito simples, após aceitar o contrato ele já fica disponivel no menu Administration –> Site Servicing do SCCM, onde podemos ver a versão do servidor atual, uma lista dos updates importantes que não estão instalados e o resumo dos blogs e updates disponiveis para servidor e cliente:

 Tela1

Abrindo as opções do menu Site Servicing a primeira opção à visualizar é Site Version onde está visivel o Cumulative Update instalado (CU), que em geral é uma informação importante que nem sempre sabemos encontrá-la, já que é necessário ver os updates instalados para saber o CU:

image

Outra opção no menu Site Updates filtra quais os updates e cumulative updates disppniveis por versão do SCCM 2012, permitindo que o administrador faça o download a partir do link fornecido:

Tela2

O menu seguinte Client Targets permite ver os hostfixes e updates para os agentes/clientes do SCCM por versão, assim como o acima para os servidores SCCM:

Tela4

E por fim, o menu Blogs irá permitir ao administrador ver as mensagens postadas no blog do time de produto e do time de suporte, facilitando a atualização das noticiais e ultimas novidades do produto:

Tela5

Posted: jul 16 2014, 17:23 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Erro na Instalação do Agente SCOM 2012 SP1 ou R2 via Windows Update

O update do agente de monitoração do System Center Operations Manager SP1 e R2 pode causar alguns erros ao ser instalado, mesmo que por Windows Update, no Windows Server 2008 R2 e até no Windows Server 2012 em alguns casos.

O problema costuma acontecer na instalação do APM, um componente utilizado para fazer a monitoração de aplicações no IIS, muito conhecido por trazer a performance de queries e páginas em Java e .NET.

SINTOMA

Caso ao instalar o Windows update e verificar o erro no Event Viewer encontrar o erro abaixo, o APM está com problemas:

Product: Microsoft Monitoring Agent -- Error 1923.Service '@C:\Program Files\Microsoft Monitoring Agent\Agent\APMDOTNETAgent\InterceptSvc.exe,-100' (System Center Management APM) could not be installed. Verify that you have sufficient privileges to install system services.

image

CAUSA

Muitos problemas podem ter gerado esse erro, em alguns casos pode até ser necessário reinstalar o IIS.

Porem, como o recurso de Application Monitoring é usado em casos muito especificos e muitas vezes este erro acontece em servidores diversos, como por exemplo, servidores do System Center, Exchange ou outros que não iremos monitorar a aplicação, não há a necessidade de debugar o erro detalhadamente.

RESOLUÇÃO

Encontre no diretório do Windows Update (C:\Windows\SoftwareDistribution) o arquivo do agente, que na versão R2 UR2 é o KB2929891-AMD64-Agent.msp:

image

Execute o comando abaixo que instala o agente manualmente com o MSIEXEC sem a opção do agente de APM:

msiexec /update KB2929891-AMD64-Agent.msp NOAPM=1

image

Importante: O ideal é realmente resolver o problema pois outros updates poderão gerar erro novamente. Mas para isso será necessário utilizar o LOG do MSIEXEC e verificar os componentes que estão com problema.

Posted: mai 21 2014, 17:21 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center Advisor Preview–Novidades

Já por alguns anos estamos assistindo sobre o System Center Advisor, desde que seu nome era Atlanta:

Agora temos uma nova fase deste produto que mostra a evolução da monitoração de serviços e servidores utilizando Cloud Computing. No TechEd deste ano em Houston o time de produtos anunciou o Preview da nova versão, que irei detalhar aqui após os testes Beta. A tabela no próprio site mostra a evolução de recursos:

Advisor1

Ativação e Custo

Até o momento como Preview, o SCA continua como um produto gratuito, bastando utilizar um Microsoft Account (antigo Passport) para ativar a conta.

Para os clientes que já tinham o SCA integrado com o SCOM, o update do agente é realizado automaticamente.

Caso não conheça, veja instruções nos artigos acima para ativação e integração com o SCOM.

Nova Interface

A interface do SCA Preview é muito similar ao Preview do Microsoft Azure e mostra a tendencia dos novos produtos em termos de design, sendo que ao abrir a Home temos uma interface baseada em webparts, com um resumo de todos os Intelligence Packs ativos e a situação resumida de cada item:

System Center Advisor

Intelligence Packs

Os Intelligence Packs são pacotes de monitoração que podem ser adicionados na conta, como adicionais ao “Configuration Assessment” que já existe na versão atual. Lembrando que os Intelligence Packs ainda não tem a definição do custo de ativação.

Para acrescentar novos Intelligence Packs ou remover os já ativos utilizamos o botão +/- no canto superior direito da tela e teremos a lista dos Intelligence Packs disponíveis para ativação, com alguns ainda não disponiveis e com o tempo novos serão acrescentados:

Advisor4

Como exemplo, ativei o Intelligence Pack de “Gerenciamento de Log’'”

Advisor5-2 Advisor5-3

Ao ativar um Intelligence Pack este aparece na Home com a instrução de que precisa ser configura se necessário. No caso do “Gerenciamento de Log” realizei a configuração por incluir o nome do log do Windows que seria adicionado e o filtro de eventos, se desejado:

Advisor5-5

No dia seguinte, depois de ativar a monitoração por algumas horas já temos os dados disponiveis, como a Home no inicio deste artigo. Ao cliente am “Log Management” podemos ver os detalhes de dados e utilizar as Queries para acessar os dados do Log detalhado como a segunda imagem abaixo onde podemos ver o tipo de evento mais comum em um determinado log:

Completo4

Completo5

Outro Intelligence Pack adicionado que traz um retorno valioso é o “Antimalware” que analise eventuais falhas de segurança, updates não aplicados e até virus/trojans conhecidos:

Completo6

Para as funções já existentes no Advisor, houve melhoras substanciais como podemos ver no resumo abaixo, onde temos alem dos mais de 300 alertas disponiveis agora temos as recomendações baseadas em KBs e a análise de workloads, por tipo de produto como pode ser visto abaixo no resumo de configuração e detalhamento dos alertas:

Completo2

Completo3

Conclusão

O System Center Advisor agora é maduro e com certeza receberá grandes inclusões de recurso com o lançamento do produto final.

Para quem já tem a conta, basta ativar o Preview em https://preview.systemcenteradvisor.com e se utiliza integrado ao SCOM automaticamente terá os novos recursos sendo monitorados com a ativação dos Intelligence Packs.

Posted: mai 14 2014, 16:21 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Integrando o SCOM ao System Center Advisor

O System Center Advisor é uma ferramenta muito boa para monitoração de ambientes, pois possui regras dinâmicas e totalmente gratuito. Para quem ainda não o conhece ou deseja saber detalhes, seguem os links abaixo:

 

Como integrar o System Center Advisor com o Operations Manager?

O SCOM permite monitorar todo o ambiente, desde equipamentos cameras de video (com SNMP) até mainframe (com management packs), mas suas regras são baseadas em comportamentos pré-selecionados, muitas vezes reativo.

Por outro lado, o Advisor é baseado em Best Practices com pouco mais de 350 regras intuitivas e preventivas.

Juntar os recursos dos dois produtos é o desejado e simples de ser feito. O primeiro passo é a partir do console do SCOM "Administration –> System Center Advisor –> Advisor Connector” e passar os dados de sua conta no Advisor:

SNAG-0000

A partir do seu login, o SCOM irá pedir para selecionar a sua conta no Advisor, já que é possivel possuir multiplas:

SNAG-0001

O passo seguinte é selecionar os servidores que serão monitorados pelo Advisor em conjunto com o SCOM:

SNAG-0002

Após a integração, no console do Advisor será possivel ver que o SCOM está integrado na aba Servers:

SNAG-0009

 

Como Visualizar os dados do Advisor no SCOM?

Esta visualização é automática, pois o Advisor irá criar views e status para o SCOM, com duas views principais.

A primeira view que poderá ser visualizada são os estados de agentes integrados:

SNAG-0006

E a segunda view permite visualizar os alertas gerados pelo Advisor e importados pelo SCOM:

SNAG-0005

 

Concluindo, juntar os dois produtos é simples e funcional, sem gerar custos.

Se você já possui o SCOM, integre o System Center Advisor e aproveite das funcionalidades conjuntas destes dois produtos!

Posted: mar 27 2014, 15:18 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'software metering'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2020: 33098410
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Software Asset Management (SAM) com System Center Configuration Manager–Software Metering (Parte IV)

Neste quarto artigo sobre como utilizar o SCCM para falar de SAM (Software Asset Management) vamos falar sobre o Asset Software Metering (métricas de software).

Para lembrar da nossa pauta e a agenda dos itens, use o link de introdução: http://www.marcelosincic.com.br/post/Software-Asset-Management-(SAM)-com-System-Center-Configuration-Manager.aspx

Introdução do Software Metering

Quando precisamos gerir uso de software é importante controlar quem precisa e realmente usa um determinado ativo de software. Muitas vezes nos deparamos com a situação de usuários que pedem e instalam diversos softwares, ou até colocamos isso em imagens, e a empresa passa a pagar a conta por algo que nunca foi usado.

Anteriormente até a versão 2007 R3 era possível indicar quantas execuções simultâneas podiam ser executadas de um software, porem este tipo de licenciamento não existe mais. Nas regras de licenciamento atual conta-se a instalação de um software e não a execução dele. Empresas que ainda utilizam o método de execução simultânea utilizam logs no servidor ou então keylocks específicos.

Um bom exemplo da necessidade do Metering são produtos como Access, Visio e Project. Muitas instalações de Visio e Project foram feitas para uma única ocasião que o usuário precisou e lá ficou consumindo licença e consequentemente dinheiro.

O caso do Access é a diferença entre o Office Standard e o Office Professional, que em valores são muito diferentes (Professional chega a ser mais que o dobro de preço do Standard) mas em funcionalidade a principal diferença é Access e Skype For Business full. Poucos usuários realmente usam o Access, a maioria poderia usar apenas o engine de Runtime. No caso do SfB pode-se usar a versão Basic que só não funciona para VoIP ou conferencia multi-ponto, que são recursos pouco usados no dia a dia da maioria dos usuários.

Habilitando a Função

Software Metering não é uma role de servidor e sim uma feature que é controlada pelo Management Point. O funcionamento básico do Metering pode ser descrito como:

  1. Habilita-se a regra de Metering nas configurações de agentes
  2. Criamos ou habilitamos quais softwares inventariados serão medidos
  3. O agente recebe as regras de metering e passam a controlar o uso dos softwares indicados
  4. Periodicamente estes dados são enviados ao Management Point que irá consolidar

Para habilitar a regra, basta ir em Administration –> Client Settings e alterar a regra default ou criar uma especifica:

capture20160525162016091

No exemplo acima habilitei o Metering e indiquei que os agentes irão reportar a cada 7 dias. Esse tempo é importante dentro de seu cronograma de gestão de ativos, se você controla ativos mensalmente pode aumentar o período para quinzenal, mas é importante lembrar que se o período de coleta for alto poderá ter dados atrasados.

Por exemplo, se o período de coleta for de 20 dias e um determinado agente fez o report dos dados no dia 14, ele só irá reportar novamente no dia 4 do mês seguinte. Se seus relatórios são gerados no primeiro dia do mês, ele estará com dados incompletos para este agente do exemplo. Portanto, em geral escolha o período de 7 ou 5 dias.

Depois de habilitado a regra do agente podemos indicar no servidor qual o período de retenção dos dados e se desejamos que a lista de software seja copulada automaticamente:

capture20160525162851101

Note que é possível indicar que um software só apareça automaticamente na lista se estiver em mais de 10% dos computadores, para evitar que a lista fique tão grande com qualquer executável que exista nas maquinas. Também note que podemos definir um limite e após este (no exemplo 100 softwares) não irá mais ser criada a regra para novos softwares.

Definindo os Softwares que serão medidos

O Metering se aproveita do inventário de software para gerar uma lista, trazendo todos como desabilitados:

capture20160525162459512

A forma mais fácil de trabalhar o Metering é habilitando para os softwares desejados, porem isso tem como inconveniente a versão do arquivo (File Version) pois o inventário gera as regras por versão.

capture20160525162513716

Isso pode ser útil para empresas que possuem diversas licenças de softwares em edições diferentes, por exemplo o Visio 2010, 2013 e 2016. Nestes casos é possível saber quem utiliza o Visio na versão especifica.

Porem, na maioria dos casos isso é irrelevante. Não controlamos quem usa cada versão, pois a quase totalidade dos softwares não permitem edições diferentes na mesma maquina.

Sendo assim, é possível alterar os dados ou criar regras novas usando coringas como “*” para indicar que qualquer versão, idioma ou nome vale para a regra. Por exemplo, podemos alterar a regra de versão acima do VMConnect.exe para “*” ou “6.*” e assim aumentar o range de medição ao invés de criar uma regra para cada versão.

Além disso, é possível criar suas próprias regras como o exemplo abaixo:

capture20160525162739514

Neste caso estamos medindo o uso do Word em qualquer idioma e versão de Office.

Relatórios do Software Metering

Existem atualmente 13 relatórios para o Metering:

capture20160525172555946

Alguns são muito interessantes e merecem destaque.

O primeiro deles é o “Total Usage for all metered software programs” que fornece dados resumidos de todos os softwares com regra habilitada, separando por uso local ou pelo Remote Desktop:

capture20160525172802568

Como o licenciamento de TS/RDS é diferente de licenciamento local, estes dados são muito importantes para gerar um licenciamento otimizado para a empresa.

Outro relatório que parece não ter muita valia mas serve para propósitos administrativos é “Time of day usage summary for a specific metered software program" pois fornece uma visão de demanda:

capture20160525172938666

Por exemplo, essa informação pode ser útil para medir performance de rede relativa para aplicações cliente servidor como SAP, TOTVS ou outros que sofrem picos de uso durante o dia.

Outros relatórios também fornecem dados interessantes:

  • Computers that have a metered program installed but not run in time – Permite ver computadores que tem, por exemplo Project e não o usam durante o mês inteiro
  • Computers that run a specified metered software program – É o inverso do anterior, demonstrando quem utilizou o programa durante o mês
  • Total usage trend analysis for a specific metered software program – Este relatório detalha o anterior, pois mostra quantas vezes um determinado software foi usado e por quanto tempo. Este relatório permitirá identificar alguém que usou um software e ficou com ele aberto por 10 segundos, indicando que na verdade abriu por engano.

Conclusão

O Software Metering não é uma parte do SAM, pois não representa dados de licenciamento como faz o Asset Intelligence.

Porem, o Software Metering é essencial para reduzir e otimizar o licenciamento que as empresas pagam, por permitir saber quem realmente usa um determinado software para trabalho.

Posted: mai 26 2016, 15:27 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login